27 junho 2005

Tem mãe que é criança...

Enquanto espero a Lívia para fazermos nossa caminhada diária (sim, ela está atrasadíssima e, sim, descobri que a minha barriga não vai sair sozinha nem com a força do pensamento), resolvi escrever.

Na falta do que fazer, resolvi "discutir" a relação que tenho com o meu filho (discussão entre mim e meu anjinho - aqueles de desenho animado) e tive uma revelação constrangedora: meu filho é, às vezes, mais adulto que eu :oS!!! Explico, eu consigo a proeza de brigar com ele (igualzinho criança) para que ele deixe nos desenhos animados que eu gosto. O problema é que os meus gostos são um tanto quanto heterodoxos...

Na minha época, os desenhos se resumiam a Tom e Jerry, Pernalonga, The Globetroters, etc., hoje em dia os desenhos são fantásticos!!! E os que eu mais gosto (e bato o pé pra assistir) têm uma temática estranha. Aí vão alguns:

"As terrívieis aventuras de Billy e Mandy": Billy (um completo idiota) e Mandy (deixa qualquer dominatrix no chinelo!!! - minha ídala!!!) fazem uma aposta com a D. Morte (mais conhecida como Puro Osso) e levam a melhor. Assim, Puro Osso se vê envolto no compromisso de ser um eterno amigo da dupla. Há episódios interessantes, como no dia em que o Puro Osso entra em depressão por achar que não é mais tão mal quanto era antes de conhecer seus "amigos".

"Padrinhos mágicos": Timmy é um garoto de dez anos que tem uma babá muito boazinha (de dar inveja em Goebbles e cia). Para ajudá-lo a superar a difícil fase da vida (a infância), conta com a ajuda de seus padrinhos mágicos Vanda (uma fadinha sensata) e seu marido Cosmo (um sujeito que ainda não cresceu).

"Ozzie e Drix": Ozzie é um leucócito que vive na cidade de Hector ("cidade de Hector" = corpo de um garoto chamado Hector) e Drix é um comprimido que auxilia Ozzie na difícil tarefa de manter a cidade de Hector longe de malfeitores ("malfeitores" = vírus, bactérias, mal colesterol, etc...). Esse desenho é ótimo, pois me ajudou muiiiiiiiiiiiiito a fazer o Marco escovar os dentes após as refeições, graças a um episódio em que se mostrou (literalmente) o que as cáries fazem aos dentes (a mãezona aqui, C-L-A-R-O, não perdeu a chance: "Olha só o que acontece com quem não escova os dentes". Hehehehehe, depois desse dia, não tive mais problemas :oD).

Bem, falta de assunto e atrasos são dose!!! Olha só o que eles nos fazem escrever.

Até a próxima!!!

26 junho 2005

A aquisição do mês!

Isto sim é uma aquisição... custou apenas R$ 25,00 e vai durar a vida toda!!!

Trata-se de um exemplar comemorativo do IV Centenário da Academia Real Espanhola (creio eu) de Dom Quixote. Não bastasse a obra, per si, ainda tem ensaios de Mario Vargas Llosa, Francisco Ayala e outros.

Comprei totalmente por acaso... Fui a uma livraria e papelaria tentar achar os livros do kit de leitura do meu filho e me deparei com o livro. Rolou um clima. O livro, todo sedutor, dizia "Ah, me leva, vc vai gostar, garanto!!!", e eu retrucava "Gostei de vc, realmente quero muito te levar, mas vc deve ser caro à beça!!!" (minha carteira concordava comigo, acenando a cabeça). "Que é isso!!! pergunte àquela simpática vendedora se não sou baratinho", insistia o livro. Fui até a vendedora, cuja expressão tornava simpática a pior das governantas Fraulein, e perguntei quanto custava aquele interessante livrinho na prateleira "R$ 25,00" - cuspiu (ops, respondeu) Fraulein (ops, vendedora). "Vou levar", respondi sorrindo. Assim, passei o livrinho para o meu nome.

Agora só me resta achar um tempinho para iniciarmos um duradouro relacionamento de 1.235 páginas (incluídos glossário e análises de José Manuel Blecua, Margit Frenk e outros). Ah, a introdução (ops!) será feita por Mario Vargas Llosa (isso sim é introdução!!!). Será uma relação extra, pois o texto do Sr. Llosa não está inserido (ops!) nas 1.235 páginas.

Esqueci de dizer, texto original, ok???

Até a próxima!

23 junho 2005

A vingança da terapeuta...

Antes de relatar a vingança da terapeuta, vou falar da difícil arte de criar um filho.

Filhos, como se sabe (ou se imagina) aprendem muito mais com o exemplo que com as palavras (sermões aí incluídos). Os pais, por sua vez, insistem na máxima "faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço". Ontem, assistindo à final da Copa Brasil (sem comentários sobre o resultado, ok?) vi o quanto é complicado dar o exemplo em algumas situações.

Sempre ensinei meu filho que não é uma coisa boa falar palavrões, só que incluí entre esses palavrões algumas expressões não-chulas, porém deselegantes. Não sou muito de falar palavrões, pois acho horroroso mulheres (e homens) que os usam. Só que meu lindo filho se recusou a dormir antes do jogo e vimos juntos toooooooodo o primeiro tempo. E eu sem poder soltar nem um "bosta!", "idiota! não aprendeu a dar passe não?", "bandeirinha de merda! desde quando é impedimento estar na mesma linha do último zagueiro?", e por aí ia. O que a gente não faz em prol dos filhos...

Bem, a vingança da terapeuta...

Há uns meses, descobri que uma de minhas amigonas do peito está fazendo terapia. Achei ótimo e, lógico, incentivei!!! Ela dizia que estava sendo bom e que podia ligar para a terapeuta a qualquer hora. E realmente isso aconteceu... Ela telefonou para a terapeuta às 2 da manhã e, na despedida, reforçou um "ok, amanhã cedo a gente se vê". No dia seguinte, minha amiga acordou cedinho, depois de ter ido dormir bem cedinho (às 6 da matina), para estar no consultório às 7 da manhã... Chegou e mofou na sala de espera até a hora em que a terapeuta veio informá-la que havia esquecido de dizer sobre o cancelamento da consulta...

Até aí, quase tudo bem. Só que ela resolveu me contar a história, num telefonema que não tinha nada a ver com terapia, dizendo "Pô, cara, será que ela fez isso pra se vingar só porque eu liguei pra ela às duas da manhã". A amigona aqui, em vez de dar aqueeeeeeeeeeeeele apoio moral, deu uma crise de riso... :oS Gargalhei por bons 5 minutos no telefone... Entre uma falta de ar e outra (sério, ri demais!!!), consegui sussurrar: "Calma, daqui a pouco eu melhoro" e caía noutra crise de risos... Só não perdi a amiga, por ela me conhecer bem e saber que essas crises são absolutamente normais (???).

Então, se você faz terapia, pense bem antes de ligar pra psicóloga em horários incomuns... a vingança deles é terrível!!!!

Até a próxima!

Perturbador...

Estou vendo um filme perturbador... não é suspense nem terror... é pior que tudo isso!!! É demoníaco!!! A história se passa num país em que a produção e o consumo de chocolate são proibidos!!! Sabe-se lá por que, os "chocólatras" foram parar em clínicas de reabilitação e/ou locais do gênero. Mas (olha o "mas" aí, gente!!!) uns garotos decidiram fabricar chocolates com a ajuda de uma simpática velhinha, ex-proprietária de uma confeitaria. Por meio de alguns clientes, são integrados a uma facção clandestina, denominada "Partido do Chocolate".

Pode alguém imaginar, em sã consciência, um mundo sem chocolate??? O que seriam dos homens, durante aquele período pelo qual toda mulher, mensalmente, passa, conhecido como TPM??? (Ok, tenho que concordar que essa parte seria divertida... hehehehe). TPM sem chocolate não é TPM!!! Um mundo sem aqueles maravilhosos bombons, sem tortas de chocolate, sem um brigadeirinho sequer, nada!!!

No decorrer do filme, nossos intrépidos garotos recebem uma fita de vídeo em que se vê os governantes se deliciando com um maravilhoso buffet de sobremesas feitas com... chocolate!!! Esses corajosos mocinhos invadem, com a ajuda dos líderes do Partido do Chocolate, uma emissora de TV e mostram o conteúdo da fita a todo o país. Ufa, o mundo foi salvo!!!!

19 junho 2005

Num risisti...

Tãããããããããooooooo tocante a troca de correspondências entre José Dirceu e Lula... (o Presidente conseguiu passar sem assassinar a Língua Portuguesa - um milagre!!!!). Deu pra notar o tanto que o ex-ministro e o presidente são amiguinhos... e não é por conta do "Querido Zé" ou do "Querido amigo (blá, blá, blá...) . É que o estilo redacional de um é idêntico ao do outro!!!! (dois milagres!!!).

Alguém tem dúvida de que as cartitas foram encomendadas a algum assessor??? Aliás a assessoria do Palácio do Planalto é meio burrinha, né??? Além de não modificarem o estilo, o fulaninho (ops! assessorzinho) não se deu sequer ao trabalho de alterar a estética das missivas (até a fonte é a mesma!!!).

Até a próxima....

Post scriptum: Prometo tentar resistir bravamente à tentação de falar de governo... Bem, isso se o governo deixar, né???

18 junho 2005

Momento perua e uma recomendaçãozinha...

Estou vivendo um momento peruíssima: virei habitue de salão de beleza!!! (pra quem me conhece sabe que eu D-E-T-E-S-T-A-V-A salões de beleza, mas o que ando freqüentando é muito bom. Excelentes serviços a preços honestos e profissionais simpaticíssimas - sem aquela artificialidade tão comum nesses estabelecimentos. Coisa rara na Capital!!!). Já fiz unha decorada, escova progressiva e (finalmente) dei um corte na cabeleira (bye Alanis!). Agora pra virar patrícia só falta reduzir o QI, virar piolho de shopping e entender tuuuuuuuuuuuuuuuudo de moda... (Calma, a peruice parou no salão).

Mudando de assunto...

Estou evitando meter o pau no governo, mas tá complicado (é muito escândalo pra um governo só!!! Começou com o Waldomiro e não parou mais). Pra tentar ser original, vou (re)elogiar a performance do Roberto Jefferson no depoimento à Comissão de Ética (????) e o golpe de mestre do José Dirceu (que saída honrosa a dele... saiu antes que alguém o derrubasse!!!). Sem ilusões, ok??? Deixou do cargo (numa tacada e tanto), forçou a saída do Roberto Jefferson da Presidência do PTB, mas não largou o osso, tá??? É tudo pra otário ver!!! (Alguma dúvida sobre a forcinha que ele vai dar ao governo na CPI dos Correios??? ).

E indo nessa onda de escândalos e sonhando que a lei seja cumprida, recomendo a todos os que perigam aparecer no noticiário como os novos (???) corruptos ou adjacências a lerem o elucidante livro "Quem mexeu no meu sabonete? Guia Prático de Sobrevivência para CEO´s e Executivos na Prisão". Servirá de auxilio caso algum desses "noticiosos" venha a ser obrigado a cumprir sentença em regime fechado. (Isso sim é auto-ajuda!!! hehehehehe).

Até a próxima!

Post scriptum: A TPM ainda não passou, mas esse cortezinho de cabelo deu uma amainada na coisa...

14 junho 2005

:o(

Tadinho do meu bloguinho, tô tãããããããããooooo sem saco pra escrever. Não tem nem graça escrever sobre o Governo, daqui a pouco pinta outro escândalo e esse entra nos anais (ui!) do Palácio do Planalto. O atual carnaval vai acabar em nada, ou melhor, num calhamaço de papel que nem vai dar pra reciclar.
Falar de fraude em concurso público também tá fora de cogitação. Pra não perder o costume, a investigação e posterior julgamento (se houver) só vai pescar peixinho (isso se pegar, pq a "justiça" (???) já mandou tirar as tilápias do aquário). Tubarão que é bom só o filme do Spilberg mesmo.
Postar sobre assuntos pessoais não dá, não tem nenhuma novidade, exceto que voltei pra dança do ventre (amo dança, mas ô mundinho podre!!! Cansei das picuinhas, das fofoquinhas, dos comentáriozinhos, etc. Só que o amor pela dança tem seu preço e é meio carinho pra uma pessoa como eu. Não tenho saco pra ficar babando o ovo de ninguém, nem fingindo que a pessoa é legal, é gente boa, quando, na verdade, são duas caras - duas caras elevada à décima potência, diga-se de passagem).
Pensando bem, acho que tô meio de saco cheio... deve ser a TPM!!!

Até a próxima!

Post scriptum: Moralidade à parte, que atuação do Roberto Jeferson, hein??? Dominou toda a sessão, irritou vários de seus colegas. Isso é porque ele não levou as provas, imagine se as tivesse levado??? Ah, a secretário do Marcus Valério já está dando seu show em paralelo, com direito, inclusive, a entrevista à Isto é Dinheiro.

08 junho 2005

A superestimação revelada...

Há alguns posts atrás (isso não é uma redundância!), questionei a superetimação de outras pessoas em relação a mim... eis que recebo, em forma de piada (pra variar), a resposta a minhas indagações:

Um milionário promove uma festa em uma de suas mansões e, em
determinado momento, pede que a música pare e diz, olhando para a
piscina onde cria crocodilos australianos:
- Quem pular na piscina, conseguir atravessá-la e sair vivo do outro
lado ganhará todos os meus carros. Alguém se habilita?
Espantados, os convidados permanecem em silêncio e o milionário insiste:
- Quem pular na piscina, conseguir atravessá-la e sair vivo do outro
lado ganhará meus carros e meus aviões. Alguém se habilita?
O silêncio impera e, mais uma vez, ele oferece:
- Quem pular na piscina, conseguir atravessá-la e sair vivo do outro
lado ganhará meus carros, meus aviões e minhas mansões.
Neste momento, alguém salta na piscina. A cena é impressionante. Luta
intensa; o destemido se defende como pode, segura a boca dos
crocodilos com pés e mãos, torce o rabo dos répteis. Nossa! Muita
violência e emoção.
Parecia o filme do Crocodilo Dundy!
Após alguns minutos de terror e pânico, sai o corajoso homem, cheio de
arranhões, hematomas e quase despido.
O milionário se aproxima, parabeniza-o e pergunta:
- Onde quer que lhe entregue os carros?
- Obrigado, mas não quero seus carros.
Surpreso, o milionário pergunta:
- E os aviões, onde quer que lhe entregue?
- Obrigado, mas não quero seus aviões.
Estranhando a reação do homem, o milionário pergunta:
- E as mansões?
- Eu tenho uma bela casa, não preciso das suas. Pode ficar com elas.
Não quero nada que é seu.
Impressionado, o milionário pergunta:
- Mas se você não quer nada do que ofereci, o que quer então?
E o homem respondeu irritado:
- Achar o filho da puta que me empurrou na piscina!

Moral da história:
Somos capazes de realizar muitas coisas que por vezes nós mesmos não
acreditamos, basta um empurrãozinho. Um filho da puta, em certos
casos, é útil em nossa vida.


Nem mesmo Esopo teria elaborado uma fábula tão direta!!!

06 junho 2005

Anti-romantismo II

Há coisas anti-românticas que se lê na internet que, podem até não ser verdade, mas são engraçadas...

"O amor não é algo que o faz sair do chão e o
transporta para lugares que você nunca viu. O nome
disso é avião.
O amor é outra coisa."
"O amor não é uma coisa que te faz perder a respiração
e a fala. O nome disso é bronquite asmática.
O amor é outra coisa."
"O amor não é uma coisa que chega de repente e o
transforma em refém. Isso se chama seqüestrador.
O amor é outra coisa."
"O amor não é uma coisa que voa alto no céu e deixa
sua marca por onde passa. Isso se chama pombo com
caganeira.
O amor é outra coisa."
"O amor não é uma coisa que você pode prender ou botar
pra fora de casa quando bem entender. Isso se chama
cachorro.
O amor é outra coisa."
"O amor não é uma coisa cinza que lançou uma luz sobre
ti, o levou pra ver as estrelas e o trouxe de volta
com algo dele dentro de você. Isso se chama
alienígena.
O amor é outra coisa."
"O amor não é uma coisa que desapareceu e que, se
encontrado, poderia mudar o que está diante de você.
Isso se chama controle remoto da TV.
O amor é outra coisa."

02 junho 2005

Coisas q. só acontecem com você...

Sabe aquelas coisas que só acontecem com você???? Pois é, depois de anos lutando arduamente contra livros, resolvi voltar a estudar e me dedicar com afinco. Com isso, o trabalho sai um tanto prejudicado... (até ganho bem, mas como diria minha chefe " O bom é inimigo do ótimo". Assim, cansei do bom e tô indo atrás do ótimo, por isso o estudo).

Aqui estou eu, empolgadíssima com meus livros, quando, do nada, recebo um telefonema de uma pessoa com a qual conversei, no máximo, duas vezes na vida, oferecendo-me um free lance. Bom, até aí, nada demais (tirando o fato de o sujeito mal me conhecer e, conseqüentemente, mal conhecer meu trabalho).

Um adendo: pra quem não sabe, sou formada em Letras Português - Literatura Portuguesa e Brasileira. E, pra variar, o free lance nada tem a ver com a minha área: a oferta é gerir, administrar uma revista que o cara montou!!! Tô passada!!!

A "surpresa" é por conta da oferta, óbvio, e por ele ter consultado pessoas que falaram muito bem de mim (profissionalmente). Logo de mim, a que menos queria aparecer pra chefe, a que mal saía da sala, aquela cujo trabalho aparecia mais que ela própria (não raro outros levavam os louros pelo meu suor) e que não faz o menor marketing pessoal. Enfim, eu era a "bicho do mato" do andar inteiro, mas, sabe-se lá por que motivo, todos me conheciam!!!

Já passei por algo assim quando minha chefe me incumbiu de organizar um Seminário Internacional, cujos palestrantes eram um inglês, uma russa e um brasileiro (meu inglês é uma merda!!! Contei com a ajuda alheia pra traduzir os e-mails que recebia dos palestrantes). Sabe-se lá como, consegui organizar o tal seminário (desde o material até o coffee break), pois nunca tinha organizado nada na vida, nem as festas de aniversário do meu filho.

É engraçado como a visão que temos de nós mesmos difere (e muito) da visão que os outros têm de nós. Eu me acho uma pessoa normal, que gosta de trabalhar bem, de inteligência mediana e com boa vontade para aprender. Detesto trabalhos rotineiros, gosto de fazer coisas diferentes (deve ser por isso que consegui organizar o tal seminário). Mas as pessoas me vêem um "pouco " diferente, por vezes me superestimam e, sinceramente, juram que eu sou a inteligência em pessoa, aquela que dá conta de tudo!!! Por conta da visão alheia, já fiz até trabalhos de estatística (tudo a ver com Letras!!!).

A bem da verdade, o único tipo de emprego que ainda não arrumei foi qualquer um ligado à minha formação acadêmica (exceto revisão de texto). Toda vez que pintava um curso de redação ou algo semelhante, eu não era chamada; pintou trabalho "nada a ver com Português", eu era a primeira a ser lembrada. Eu hein, coisa mais non sense!!!

Até mais!!!

Post scriptum: Sim, eu sou boa na minha área, mas acho que só eu penso assim :oS