31 julho 2008

Signos, física e psicologia

Os físicos dizem que os opostos se atraem...

Os psicólogos dizem que os opostos se repelem. Os que se atraem são os semelhantes...

Eu digo que os opostos vivem em mim (calma, não é um caso de dupla personalidade...). Duvida??? Então leia abaixo:


Signo Solar: AQUÁRIO

Oração do aquariano: "Oi, Deus! Alguns dizem que você é homem. Outros dizem que você é mulher. Eu digo que todos nós somos DEUS. Então, por que rezar? Vamos fazer uma festa!"

Provérbio: "Aquário Já estou a juntar dinheiro, para construir a NOSSA bela casa lá na LUA"

O que espera do parceiro: Busca um amigo e amante que seja socialmente adaptável, tenha preocupações sociais, goste de seus amigos, bem-humorado, e não seja pegajoso. Dá muito valor à liberdade e à afinidade intelectual dentro de um relacionamento.

O que diz depois da transa: "Agora vamos tentar sem roupas."

Como irritá-lo: Torne-se pessoal e íntimo. Ao encontrá-los, dê um longo abraço e fique apertando-o contra o peito, emocionado, lacrimejante. Insista para que eles liguem várias vezes por dia para posicioná-los de seus movimentos. Mude-se para a casa dele (a).Faça-se passar por burro, tapado, e ainda queira ter razão. Diga a eles o que "têm que fazer "e "quando e como fazer". Exiba seus valores materiais na cara deles, tipo carro, jóias, dinheiro, posição social. Pergunte sempre - "O que é que você está pensando?" Cite seus amigos sempre pelo nome e sobrenome.

Por que atravessou a rua: Porque isso faz parte de uma experiência que trará incontáveis avanços tecnológicos no futuro.

Você conta a um aquariano que foi assaltado, ele responde: "- Ah, pessoal, já que tá todo mundo bem, por que não esquecemos essa história e vamos jogar Banco Imobiliário?"

Adesivo do carro de um aquariano: "Não tenho tudo que amo, mas estou pouco me lixando para posses"

Quantos aquarianos são necessários para trocar uma lâmpada? - Vão aparecer centenas, todos competindo para ver quem será o único a trazer a luz ao mundo.



Signo ascendente (ou descendente, sei lá...): CAPRICÓRNIO

Oração: "Querido Pai, eu estava indo rezar, mas acho que devo descobrir as coisas por mim mesmo. Obrigado de qualquer forma.

Provérbio: "HOJE, assumi o cargo de vice-diretor de uma empresa que ORGANIZAREI, e será um sucesso.Daqui a 10 ANOS."

O que espera do parceiro: Busca um parceiro que seja equilibrado e que possa ajudá-lo a alcançar uma posição de destaque e de status na vida. A lealdade e o apoio são mais importantes para ele do que a paixão.

O que diz depois da transa: "Você tem cartão de visitas?"

Como irritá-lo: Organize tudo para que se sintam inúteis. Lembre-os de sua baixa posição social. Embarace-os em público: faça escândalos, berre com eles, brigue com o caixa por causa deles. Deixe-os esperando, nunca chegue na hora marcada. Perca ou esqueça coisas importantes que ele (a) confiar você: documentos, chaves, carteira. Repita sempre "Você não tem responsabilidade!" ( Nada chateia tanto um capricórnio como ser chamado de irresponsável). Insinue que ele(a) está saindo com o (a) chefe(a) para crescer na empresa. Repita de tempos em tempos - "Você é um chato!"

Por que atravessou a rua: Na verdade ele estava tentando se matar por atropelamento.

Você conta a um capricorniano que foi assaltado, ele responde: "- Quanto levaram ???"

Adesivo do carro de um capricorniano: "Tenho tudo que amo, e trabalho para ter mais ainda"

Quantos capricornianos são necessários para trocar uma lâmpada? - Nenhum. Capricornianos não trocam lâmpadas - a não ser que seja um negócio lucrativo.


É e ainda tem gente que acha que sua vida é complicada...

A todos os que têm um signo "terra" e outro "ar", meus sinceros "eu te entendo..."

Fui!!!

Ps.: para os não-antenados em astrologia
a) signos - elemento terra: Touro, Virgem e Capricórnio;
b) signos - elemento ar: Gêmeos, Libra e Aquário.

Ps. 2: agora sei porque meu filho me entende tão bem... o signo solar dele é ar e o ascendente é água.

Ps. 3: ainda bem que não puxou o cabo-de-guerra zodiacal da mãe. Ar e água combinam mais que ar e terra.

22 julho 2008

Mulheres... (aquelas com M maiúsculo!!!)

Mulheres... mulheres fortes, desafiadoras, permanentemente insatisfeitas, querendo mudar o mundo – não a partir de si mesmas, pois há muito haviam mudado ou já nasceram mudadas – mulheres que intrigam a humanidade com seus enredos, suas forças inabaláveis e a impermeável fé em si mesmas...

Nesse período de férias da faculdade, resolvi fazer uma incursão diferente: pesquisar a vida de personagens ilustres. Hoje me dei conta de que pesquisei a vida de mulheres, só mulheres. Tudo começou com uma curiosidade sobre o que haveria na net sobre Cláudia Magno, uma linda atriz a quem foram dados papéis coadjuvantes na TV e uma protagonista no cinema, faleceu prematuramente, em decorrência de AIDS, no ano de 1994 (ou 1997, não me recordo agora). Daí para pesquisar a vida de diversas outras mulheres foi um pulo!

Passeei pela vida de Aracy de Almeida, uma mulher altamente perspicaz (daquelas que só às grandes mentes é permitida tamanha perspicácia e sagacidade), dotada de um humor ácido e de uma sinceridade ímpar. Antes, dei uma espiada na breve existência de Dolores Duran, uma cantora sem igual, cuja vida foi ceifada aos 29 anos, após uma bravata profética dita à empregada “não me acorde, dormirei até morrer”. Fui ao teatro com Cacilda Becker, uma estonteante atriz, de beleza singular ; pelo que li, parecia que seu maravilhoso dom era algo que lhe vinha das entranhas, iniciou sua marcha para o fim da vida no palco, após um derrame. Visitei as irmãs Aurora e Carmem Miranda, esta nascida no mesmo dia que eu: 09 de fevereiro. Sambei ao som de Clara Nunes, sua voz portentosa, sua vida plena, mas a quem a vaidade cobrou caro preço: a própria vida. Mae West, mulher que chocou enquanto viveu, tive a impressão de que se divertia deveras enquanto deixava seus interlocutores boquiabertos. Tentei desvendar o mistério de Clarice Lispector, e descobri ser impossível, assim, deixei-me levar pela suas mãos a conhecer novos personagens, a vestir suas roupagens e ver que realmente “viver ultrapassa qualquer entendimento”...

Fui à vida de tantas mulheres e todas elas me trouxeram algo de novo, emprestaram-me sua coragem em desafiar, o aprendizado de seus tropeços, a gana que tinham em viver. Não pude dar nada a elas...

Apesar de sempre ouvir que mulher é bicho complicado, pude perceber em todas elas as qualidades relatadas no primeiro parágrafo. Todos aqueles adjetivos são comuns em todas as mulheres, mas ganham um extraordinário destaque naquelas que insistem em levantar a cabeça e seguir na vida de queixo erguido, transformando suas quedas (algumas abissais) em lições para si e para os que a rodeavam.

Enfim, posso resumir tudo numa frase atribuída a Simone de Beauvoir: “mulher não nasce, torna-se” (apesar de existirem algumas exceções, há mulheres que já nascem mulheres e suas vidas demonstram isso)

10 julho 2008

Porque há "umbrellas" e ambrelas

Taí mais uma musiquinha que me surpreendeu. Antes eu ficava de saco cheíssimo com aquele "ella, ella, eh, eh, eh" (isso D-E-F-I-N-I-T-I-V-A-M-E-N-T-E me torrava a paciência), mas eis que resolvo prestar atenção na letrinha da música (na verdade foi mais pra ver se compensava o maldito eco). Qual não foi o meu susto em ver que a música traduz booooooooooooooooa parte daquilo que entendo por amor, por amizade e coisas boas afins.

Ok, ok... esses são assuntos recorrentes neste blog... mas fazer o que se eu resolvi estudar o ser humano??? Tendo entender as pessoas, compreendê-las sinceramente. Tudo o que vejo até agora é um monte de gente se policiando sobremaneira, usando disfarces, forjando situações, ostentando orgulhos... e todas elas são bastante infelizes... contudo, são também fantásticas personagens de uma trama: suas próprias vidas. Suas representações, para esconder o que lhe vai estampado na face, são dignas de Oscar (alguns desses atores são tão bons que possuem "botox auto-orgânico"... nem a expressão facial é capaz de dizer o que está em suas mentes).

A bem da verdade, só vi uma pessoa que realmente tem um relacionamento feliz. Notei ainda que ele (o relacionamento dela) não se pauta em exibir o marido como um troféu, ou "sou infeliz, mas tenho marido"... ela é feliz de verdade (e com o marido que tem!!!).

Voltando a minhas conjecturas (eu sei q. o "c" caiu, mas acho linda a sonoridade da palavra "conjectura"), tudo o que sempre imaginei para o pós-"e eles viveram felizes para sempre" foi o companheirismo. Não aquele companheirismo do "eu te aturo porque não consegui achar nada melhor", ou "ai, se eu agüento isso há mil anos, consigo tolerar mais alguns séculos", ou pior (!!!) "ah, se sua conta bancária não fosse tão atrativa...", mas aquela pareceria cúmplice do "olha, pode contar comigo sempre". É claro que se você está com alguém, presume-se que você pode contar com esse alguém... mas é aí que tá a chave da questão: P-R-E-S-U-M-E - S-E

Essa presunção é válida, pois, caso contrário, não haveria namoros, casamentos, e sim um "cada um por si e Deus por ninguém" (tá, eu sei muitíssimo bem que existe o "cada um por si, blá-blá-blá", mas vamos tentar ser otimistas e "presumir" que isso seja uma porcentagem beeeeeeeeeeeeeem pequena...). Dessa forma, a presunção representaria uma escala, que já começaria no seu patamar mais alto: a confiança plena de que você pode contar com seu parceiro pra absolutamente tudo!!! Entretanto, esse patamar vai caindo (e decaindo) a cada vez que você efetivamente faz uso do "tô precisando de você": se a pessoa estiver ao seu lado, o patamar máximo se mantém, se ela for do tipo "vai lá que eu tô assistindo" e assiste, impassível, a sua fragorosa queda, o patamar vai baixando... a depender da paciência do "quedante", a escala pode ir de 100 a 0 em questão de segundos ou séculos!!!

Não sei se felizmente ou infelizmente, sou bem no estilo descrito na música. Tá certo que ela é bem clima "início de relacionamento" ou então é válida enquanto não se precisa realmente do outro, mas no meu caso, é constante (em condições normais de temperatura e pressão, óbvio!)...

Vou pegar só o refrão (sem o chatíssimo eco, é claro!!!):

When the sun shines
We’ll shine together
(quando tudo está bem, é facinho, facinho, presumir que a pessoa estará lá pro que der e vier)

Told you I'll be here forever
Said I'll always be your friend
Took an oath Imma stick it out 'til the end
(isso é dito praticamente por todas as pessoas que você conhece - eu, inclusive! Mas uma coisa eu garanto, eu realmente cumpro... até o instante em que eu perceba que estou sendo feita de capacho ou coisas do gênero)

Now that it's raining more than ever
Know that we'll still have each other
You can stand under my Umbrella
(é aqui!!!! é aqui que você vê se é valida ou não a promessa feita acima!!! Bem, eu já cansei de ouvir algo beeeeeeeeeeeeeeeeeeeem diferente de you can stand under my Umbrella, principalmente when it's rain more than ever...)

É por isso que muita gente estranha meu processo árduo de seletividade... na verdade ele é bem fácil!!! Assim como o de qualquer pessoa... pensando bem, não como o de qualquer pessoa, mas como a daquelas que não jogam para a platéia, que já aposentaram as máscaras e resolveram viver com a cara (e a personalidade) que Deus lhes deu...

Diante dessas observações todas, há horas em que me sinto um verdadeiro ET!!! Parece que tô perdida no mundo. Eu sei que é cômodo, altamente confortável viver de disfarces, mas é tão superficial, tão sem sentido, que eu não consigo!!! Muitos dizem que isso pode representar um ponto fraco, só que eu vejo exatamente o oposto, é o meu ponto forte. Saber quem eu sou, o que eu quero (custei a chegar nesse estágio, mas cheguei!!!!)

... e nesse território, eu quero o pós-"e eles viveram felizes para sempre" podendo dizer (e perceber no outro) não só:

When the sun shines
We’ll shine together

(é, porque, se for pra brilhar, devemos brilhar não só com o sol, mas nós dois juntos)

Told you I'll be here forever
Said I'll always be your friend
Took an oath Imma stick it out 'til the end

(se tô dizendo isso, é porque não fui feita de capacho de "seu" ninguém)

Now that it's raining more than ever
Know that we'll still have each other
You can stand under my Umbrella

(e sempre que precisar, você sabe - sabe mesmo!!! - que pode contar comigo, eu eu também sei - sei mesmo!!! - que posso contar com você)


mas pode dizer (e perceber no outro) também:

When I'm feeling blue, all I have to do
Is take a look at you, then I'm not so blue
When I'm in your arms, nothing seems to matter
My whole world could shatter, I don't care

(Groove kind of love - Phil Collins)

Romântico demais??? Não!!! Realista demais!!! Tão realista que só hoje percebo o quanto é difícil encontrar alguém assim, pois isso exigiria um profundo auto-conhecimento... ou pelo menos o suficiente para entender que se doar a alguém não fará com que a você fique vulnerável ou seja "menos" pessoa por conta disso...

E por enquanto é só...

Ps.: Recomendo Nunca é tarde para amar. Uma amigona me emprestou o filme, levei meses pra ver, por puro preconceito. Quando o assisti, arrependi-me de não o ter feito antes!!! Comédia-romântica (mais comédia que romance). Ah, prestem atenção às versões que a filha da protagonista faz de músicas de Britney Spears e Alanis Morissette. Outra questãozinha, acho que a "Mãe Natureza" é um alterego da TPM da personagem da Michele Pfeifer (ou, muito provavelmente, dei aqueeeeeeeeeeeeeeeeela viajada psicológico-filosófica-transcendental-mística-esotérica-ontológica-episcopal).