16 julho 2009

Para continuar rindo...

Até que enfim encontrei alguém que sofre tanto quanto eu com a idiotice que reina atualmente:

- adorei o Humphrey Bogart narrando como seria Casablanca hoje em dia;
- a revolta de Mozart a respeito do mau uso de seu nome e de sua obra;
- a bem sacada idéia de Santos Dumont;
- os pensamentos e auxílios mais profundos do Dr. Ulisses;
- as enquetes de D. Pedro I e Getúlio Vargas;
- a nova teoria de Newton

E por aí vai...

Para rir...

Seguem algumas indicações de blogs, todos retirados do Blogs do Além. Há humor negro, sarcasmo, etc... Faça bom uso de seus neurônios e tente entender a graça por trás disso tudo.

Ah, se por qualquer motivo você não puder rir, não acesse nenhum dos endereços.

HA, hA e Ha

09 julho 2009

Sonhos musicados...

Às vezes tenho sonhos comuns; noutras, pesadelos; algumas vezes, há os surreais; e raros momentos, os sonhos musicados.

Sonhos musicados são aqueles em que, pouco antes de acordar, inicia-se uma música no próprio sonho. Normalmente passo dias com a melodia na cabeça.

Claro que nem todas são de meu agrado, mas meu sonho musicado de anteontem para ontem me trouxe uma maravilhosa e deliciosa dupla surpresa: a poesia de Florbela Espanca na voz de Fagner. Com você, Fanatismo:

Minh'alma, de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver!
Não és sequer razão de meu viver,
Pois que tu és já toda a minha vida!

Não vejo nada assim enlouquecida...
Passo no mundo, meu Amor, a ler
No misterioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!

Tudo no mundo é frágil, tudo passa..."
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim!

E, olhos postos em ti, vivo de rastros:
"Ah! Podem voar mundos, morrer astros,
Que tu és como Deus: princípio e fim!..."



Dizem que Fagner é desafinado, mas há músicas em que não consigo imaginar outra voz.

Até mais,

Andrea